Quantas pessoas cabem na minha academia?

Muito se fala da capacidade de alunos em uma academia de ginástica. Com a pandemia, determina-se por meio de decretos, um espaçamento e consequente quantidade máxima de pessoas que não leva em conta diversos fatores para esse cálculo.

Segundo especialistas, recomenda-se o quantitativo de 0,8 a até 3 pessoas por metro quadrado em uma academia. Mas, ainda assim, não se leva em conta fatores como estrutura da academia, disposição de aparelhos, área útil de treino, frequência, dentre outros fatores.

Quando se fala, por exemplo, que em uma academia de 100 m2 consegue-se colocar cerca de 100 pessoas treinando ao mesmo tempo, as perguntas que me faço são: a academia é só de musculação? Quantos aparelhos existem no salão de musculação? Quantas salas de aulas coletivas ela possui? Qual a metragem dessas salas? Qual a área útil dessas salas?

São esses tipos de perguntas que se deve fazer na hora de calcular a capacidade total de atendimento, até porque esse número está diretamente ligado às vendas: para saber quantos clientes você pode ter na sua academia, é preciso, pelo menos, fazer esse cálculo de ocupação por atividade.

O que se propõe, então, é um modelo de cálculo da capacidade máxima de atendimento, de forma simples e embasado em fatores determinantes para esse cálculo, dentro de um período de tempo de 1 (uma) hora.

Capacidade máxima de atendimento na musculação

Considerando a “musculação” como sendo o salão onde se encontram os aparelhos de treinamento de força e a área onde se encontram os aparelhos ergométricos, uma equação para calcular a capacidade máxima de atendimento (CMA) dentro de um período de tempo seria:

CMA = (nº de aparelhos x 2) + nº de ergômetros

A quantidade de pessoas dobrada em relação ao número de aparelhos se deve ao fato de ser uma prática comum o “revezamento” nos aparelhos: enquanto uma pessoa executa o exercício, a outra descansa entre as séries. Esse mesmo cálculo não pode ser utilizado nos ergômetros pelo simples fato de apenas uma pessoa poder utilizar o aparelho por vez. Essa capacidade de atendimento nos ergômetros pode ser dobrada dentro desse período de tempo se, por exemplo, a academia tiver uma política de utilização desses aparelhos de apenas 30 minutos por pessoa.

Nesse cálculo é preciso levar em consideração o espaço de circulação entre os aparelhos (vale a pena consultar normas técnicas específicas sobre o assunto).

Capacidade máxima de atendimento em aulas coletivas

Consideraremos aqui todas as modalidades de aulas coletivas, exceto as aulas de bike indoor, uma vez que nessa modalidade, a capacidade máxima de atendimento (CMA) é igual ao número total de bicicletas disponíveis.

As salas coletivas possuem a característica de terem um amplo espaço útil, que pode ser preenchido com os mais diversos implementos (jump, step, bola suíça etc). Nesse caso, é preciso desconsiderar a área dessas salas utilizadas para armazenamento e a equação de capacidade máxima de atendimento seria representada por:

CMA = área útil da sala / 3

Justifica-se essa equação pelo fato de a distância entre os dedos das mãos esquerda e direita de uma pessoa com braços abertos (necessário em diversos movimentos nessas modalidades) ser de cerca de 2 metros, colocando-se 1 metro a mais como segurança para atividades tipo jump e step onde se necessite de uma área útil maior por participante. Além disso, é necessário se descontar do cálculo o tamanho da área onde se armazenam os equipamentos e a área onde atua o professor, considerando, efetivamente, apenas a área utilizada pelos alunos.

Capacidade máxima de atendimento em aulas de bike indoor

Como já falado anteriormente, o cálculo da capacidade máxima de atendimento (CMA) nessa modalidade é bem simples:

CMA = nº de bicicletas disponíveis

Capacidade máxima de atendimento em aulas de hidroginástica

Levando-se em consideração o mesmo argumento dos braços abertos lateralmente para a realização de alguns exercícios, o cálculo da capacidade máxima de atendimento (CMA) nessa modalidade seria representada pela equação:

CMA = área útil da piscina / 3

Capacidade máxima de atendimento em aulas de natação

Considerando a largura média de uma raia em uma piscina (2,5 metros) e a simples observação de aulas de natação em academias, onde dois alunos conseguem utilizar a mesma raia, é possível afirmar que uma equação plausível para o cálculo da capacidade máxima de atendimento (CMA) nessa modalidade seria:

CMA = nº de raias x 2

Capacidade máxima de atendimento em aulas de treinamento funcional

Por ser considerada uma atividade dinâmica e muitas vezes realizadas em forma de circuito, a capacidade máxima de atendimento (CMA) tende a ser maior e sugerimos a seguinte equação para esse cálculo:

CMA = nº de estações de exercícios

As propostas de cálculos de capacidade máxima de atendimento aqui sugeridas são no sentido de não se utilizar da área física da academia para esse cálculo, uma vez que recepção, vestiários e áreas comuns não são áreas úteis para a entrega do serviço a que se propõem as academias.

Outro ponto importante a se salientar é que são necessários processos de atendimento bem delineados para que essas equações funcionem de forma efetiva como,  por exemplo, no caso do “revezamento” na sala de musculação.

Por fim, é crucial mencionar que a capacidade máxima de atendimento NÃO significa número máximo de clientes, pois um fator relevante que se deve levar em consideração, nesse caso, é a frequência na academia. Além disso, esses cálculos precisam ser ajustados, dependendo da característica da sua academia (estúdio, prime, low cost…).

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Vendas em Academias
Enviar