Aprendendo com o Cirque du Soleil

Pense em um circo. O que você imagina? Elefantes, palhaços, equilibristas. Uma lona mal armada e pessoas mal vestidas, pagando uma entrada bem barata. Esse é o cenário se considerarmos a maioria deles. Existem as exceções – aqueles circos gigantescos com espetáculos mais bem produzidos, uma lona vistosa dentre outros incrementos. Mas existe uma exceção que supera todas essas exceções: Cirque de Soleil.

Em alguns países, filas enormes se formam para a compra de ingressos, apesar dos preços elevados. No Brasil, quase meio milhão de pessoas assistiram ao espetáculo.

Quem teve a oportunidade de estar presente pôde assistir um espetáculo grandioso, arrojado e “agressivo” em termos de produção, sem, no entanto, perder a capacidade de criação e inovação.

Já na entrada, barracas vendem toda sorte de produtos que, de alguma forma guardam alguma relação com o espetáculo. Além disso, as crianças podem ser maquiadas e brincar em alguns games antes do início do espetáculo.

Ao pesquisar e analisar os bastidores do espetáculo, constatamos os seguintes pontos:

  • Parcerias com outras empresas (leia-se Disney e MGM Mirage Inc., uma das maiores redes de cassinos de Las Vegas) permitiram a realização de espetáculos tão grandiosos;
  • A empresa é presidida por um empresário da área do entretenimento;
  • Cada espetáculo é tratado como unidades de negócio independentes (cada uma com um executivo responsável e um staff administrativo);
  • Todos os artistas possuem planos de carreira;
  • A empresa diversifica sua receita (vide a quantidade de produtos vendidos na entrada)
Cirque du Soleil: exemplo de excelência e inovação

E o que sua empresa tem a ver com isso?

  • Criar e inovar são sempre boas alternativas para gerar satisfação e driblar a    concorrência;
  • Arrogância e um pouco de “agressividade” devem sempre estar presentes nas estratégias da empresa;
  • Parcerias são essenciais, principalmente como fator de agregação de valor aos seus produtos e serviços;
  • Empresas fitness deveriam ser geridas por quem entende do negócio e não de negócio.
  • A descentralização é um caminho para uma melhor organização e controle das atividades em uma empresa;
  • Diversificação de receitas é um fator gerador de retenção de clientes (essa afirmação é corroborada por estudos da IHRSA);
  • A valorização do fator humano (plano de carreira é apenas uma das muitas políticas a serem desenvolvidas) deve passar a ser prioridade nas empresas fitness. Quando não houver mais aparelhos e instalações físicas, ainda assim haverá um profissional de Educação Física para prescrever atividades físicas.
  • A associação de gestores atualizados, coordenadores competentes e um time de profissionais bem treinados e alinhado com a filosofia da empresa permite a implementação de estratégias inovadoras, eficientes e eficazes, revertendo em lucro pequenas, mas grandiosas ações.

O Cirque du Soleil não conhece crise, nem se importa com a concorrência, mas desenvolve estratégias inovadoras para estar sempre à frente no mercado.

Faça de sua empresa também um espetáculo e deixe a concorrência como elenco de apoio.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Vendas em Academias
Enviar