Como ter uma entrega on-line de qualidade na sua academia

Com a pandemia do novo Coronavírus, o on-line veio para ficar, mesmo que muitos gestores de academias digam o contrário! Pense bem: a pandemia veio, as academias fecharam, os professores começaram a oferecer aulas on-line, a adesão foi enorme, as academias reabrem e, simplesmente, as aulas on-line acabam? Sem saber se a experiência do cliente foi positiva, se vale a pena manter essa estratégia e achar uma forma de monetizar isso… E aí, em outras ocasiões semelhantes – que de fato ocorreram – vai-se adotar a mesma estratégia reativa? Não é melhor pensar e planejar uma atuação híbrida e gerar resultados positivos tanto para os clientes quanto para o seu negócio? Pois é…

Talvez a maior dificuldade que você tenha encontrado para implementar as aulas on-line tenha sido a produção delas: ajustar cenário, iluminação, acústica, roteiro… No início da pandemia, os clientes até aceitaram aulas com um cenário feio, acústica ruim e mesmo sem música, mas será que essa padrão de (falta de) qualidade vai se manter? É preciso seguir adiante e melhorar o nivel!

Mas como, então, ter uma entrega on-line de qualidade?

Sabe o que é bom no ambiente digital? Você encontra solução para praticamente tudo o que precisa! E muitas vezes a um custo baixíssimo! Já parou para calcular o investimento que você teria que fazer – de tempo e de dinheiro – para produzir todo o conteúdo digital e oferecer aos seus clientes?

E se você tivesse uma solução pronta para entregar diretamente aos seus clientes?

Que tal um aplicativo com mais de 15 modalidades diferentes e conteúdos teóricos de apoio à prática da atividade física (que talvez você não entregue a seus clientes!) em mais de 2.000 vídeos prontos para serem utilizados?

Esse aplicativo existe!

E é com ele que você pode ter uma entrega on-line e vender planos anuais híbridos! Custo para você? Zero ou mínimo, dependendo da sua estratégia!

Então, pronto para começar uma nova realidade mais promissora na sua academia?

Clique aqui e saiba mais informações sobre o aplicativo e como ter acesso a ele para oferecer aos seus clientes.

Plano anual híbrido

O senso comum diz que vender planos na academia é a garantia de receitas futuras. Isso até é verdadeiro, porém, deve-se analisar cada caso e as estratégias por trás de cada negócio. Se a venda de planos se encaixa na sua estratégia, talvez os planos anuais sejam mais vantajosos, uma vez que garantem receita pelo período de um ano.

Você pode até argumentar que, na sua academia, as pessoas não aderem a planos mais longos. Nesse caso, você pode tentar uma estratégia de migração de plano quando resolver reajustar os valores da academia.

Eu já escrevi sobre a criação de produtos para academias e a substituição dos planos por produtos diversificados, de modo que você possa expandir o seu público-alvo e ter um portfólio de serviços mais “concreto”. Mas enquanto você não “compra” essa ideia, que tal pensar em incrementar o seu plano anual?

Com a pandemia do novo Coronavírus, as academias passaram a viver uma constante incerteza de funcionamento: primeira onda, segunda onda… e parece que vêm mais ondas por aí! Como desenvolver uma estratégia de funcionamento ‘normal” se não se sabe se amanhã vai se determinar o fechamento da academia?

E se fechar novamente?

Você PRECISA considerar essa possibilidade, enquanto essa pandemia não acaba de vez! E mesmo que não feche, a estratégia abaixo pode ser implementada de forma permanente na sua academia, agregando mais valor ao seu serviço!

Entrega híbrida? Como funciona?

Como foi descrito acima, os planos servem para você ter uma garantia de receita ao longo dos meses. Claro que  planos mais longos garantem mais receitas mensais! 

Por isso, é conveniente que planos mais longos tenham uma proposta de valor diferenciada! E é por isso – e por causa da incerteza e instabilidade do mercado e da insegurança de muitas pessoas de voltar a treinar presencialmente – que você deveria considerar agregar, ao seu plano anual, uma entrega híbrida!

Talvez você tenha entrado na “onda” das aulas on-line no início da pandemia, mas para esse novo momento, é preciso ajustar essa entrega, profissionalizando a produção das aulas ou se associando a algum aplicativo para suprir essa necessidade.

Durante o processo de venda, no balcão da recepção – ou on-line, se você tiver desenvolvido essa estratégia! – sua equipe continuará a oferecer as diversas modalidades de planos, e incluirá o plano anual híbrido, onde ela poderá treinar presencialmente ou ter acesso a aulas on-line quando não puder ou não quiser ir para a a academia.

Ressalte-se que você pode disponibilizar o “plano anual” e o “plano anual híbrido”; isso vai melhorar os argumentos de venda da sua equipe, além de poder elevar o seu ticket médio, uma vez que deve haver diferença entre esses planos.

Antes de implementar essa estratégia, é preciso cuidar de como a entrega será feita: se a produção vai ser própria, procure profissionalizar todo esse processo, para ter mais qualidade na entrega.

Caso queira analisar uma proposta de entrega híbrida terceirizada, com centenas de aulas de diversas modalidades, prontas para seu cliente utilizar, dá uma checada nessa postagem.

E conte comigo para ajudar no desenvolvimento e implementação dessa estratégia! 

Sem Facebook, sem Instagram, sem WhatsApp… O que fazer?

No dia 04 de outubro de 2021, o mundo foi surpreendido com a “queda” do Facebook, do Instagram e do WhatsApp! Enquanto escrevo esse post, já são mais de 6 horas sem essas ferramentas que parecem ter viciado a maioria dos habitantes do planeta! E o que se viu durante todo esse dia? CAOS! 

Isso porque, principalmente por causa da pandemia, muitos negócios fecharam lojas físicas e migraram para o digital ou atuam de forma híbrida. Mas não há como negar: essas ferramentas são fundamentais para qualquer negócio hoje em dia! Mas o problema está em ser totalmente dependente delas, sem um plano B para uma contingência como essa!

Redes sociais são proprietárias, usuários e marcas são inquilinos!

Esse foi o tema de um artigo na revista Empresário Fitness & Health que retrata bem o que está ocorrendo! E aí o que fazer?

Planejamento é tudo!

Lembra quando veio a pandemia? Ninguém sabia o que fazer e o caos estava instalado também! Muitos gestores levaram muito tempo (muito tempo mesmo!) para se adaptarem e começarem a trilhar um outro caminho mais virtuoso em cenário adverso. Infelizmente, alguns gestores ainda não se acharam no meio do caos!

Mas a verdade é que planejamento é tudo! 

E SE Facebook, Instagram e WhatsApp saírem do ar ao mesmo tempo, o que fazer?

Ninguém sabia o que fazer, certo?

Mas como foi falado no artigo do Cristiano Santos na revista Empresário Fitness & Health, ninguém é proprietário de “suas”(???) redes sociais! Problemas podem acontecer e você NÃO tem controle sobre eles e nem pode correr atrás da solução! É preciso que você tenha um plano B (C, D, E…) para cada contingência que possa afetar o seu negócio! 

Mas o que fazer se isso acontecer de novo?

Se você não previu essa contingência da queda das redes sociais, agora que ela aconteceu (e pode acontecer de novo!), como você vai se preparar para isso?

Em outras vezes que o WhatsApp caiu, as pessoas logo correram para outros aplicativos, como o Telegram, por exemplo. Mas como espera-se um retorno das redes que caíram, talvez você não tenha um plano traçado para reconfigurar todo o seu negócio de forma imediata…

Como eu falei, planejamento é tudo e você precisa incluir planos de contingência no seu macroplanejamento!

Soluções práticas para quando as redes sociais caírem

As soluções parecem simples, mas não são fáceis! Vamos analisar algumas?

  • Quem pensou em LIGAR para os clientes? Dá pra acreditar que tem gente que NÃO pensou nisso e perdeu alguns reais com esse problema? 
  • Lembra do SMS? Ele ainda existe! Não tão dinâmico quanto o WhatsApp, mas cumpre o mesmo papel: comunicação!
  • O e-mail, que muita gente insiste em não mais usar, poderia ter salvo o faturamento de muitas empresas no dia de hoje! Sem falar que a comunicação teria permanecido ativa!
  • Se nós somos inquilinos nas redes sociais, com um site, você tem a sua “casa própria” digital! Com ele, você tem total controle do conteúdo e da comunicação! Sua academia tem um site?

Mais uma vez: as soluções parecem simples, mas não são fáceis! Principalmente se sua academia não tem um site! Para as outras soluções, se você tiver processos bem ajustados, na próxima vez que isso acontecer, você, certamente não terá problemas!

Não sabe o que são processos?

Relaxe! Muita gente não sabe o que são processos e nem como eles são fundamentais para qualquer tipo de negócio!

Quer bater um papo sobre processos e como você pode fazer para ajustá-los e não ser mais afetado se esse problema acontecer de novo? Envia um e-mail para contato@vendasemacademias.com.br com o seu número e eu te chamo  assim que o WhatsApp voltar!

Sugestões para um tour de vendas eficaz

Para que o tour de vendas seja mais eficaz, sua equipe deve ter uma prancheta com um BV e uma caneta estrategicamente colocados em uma posição acessível para quando forem acompanhar o visitante. Para esse momento também é necessário delinear um processo, que funcionaria mais ou menos assim, respeitadas as peculiaridades de cada academia:

O visitante chega, a equipe cumprimenta, se apresenta e pega a prancheta com o BV.

“Vamos lá conhecer a academia? Estou aqui com um formulário onde vou anotar algumas informações para conhecer melhor você, ok?”

Se sua equipe utilizar exatamente esse “script”, acaba o incômodo do preenchimento do BV na forma de questionário ou entrevista e a partir de uma CONVERSA NATURAL, sua equipe vai “arrancando” as informações de que precisa, enquanto mostra a solução para o problema do cliente. Isso, inclusive, poupa o tempo que o cliente estaria preenchendo o BV parado no balcão da academia. Durante o tour, sua equipe deve mostrar a solução para o problema do visitante, que sua equipe deve ter identificado nos momentos iniciais da visita. Nada de mostrar a academia toda!

Se você acha que esses detalhes são sem importância, experimente perguntar para as academias que estão fazendo dessa forma e comprove os resultados!

Não se esqueça, entretanto, de ajustar o seu BV com informações úteis para o fechamento, de acordo com as estratégias de venda da sua academia!

Mude o foco do seu tour de vendas para poder converter mais! Pense nisso!

3 dicas para bater metas de vendas

Quando você se propõe a estabelecer metas para a sua equipe, é importante que você não tenha medo de compartilhar seus números com ela. Dessa forma, essas dicas são imprescindíveis para que você tenha melhores resultados:

  1. Monitore o desempenho: a melhor forma de monitorar o desempenho da equipe é ter processos bem delineados. através deles é possível verificar onde a equipe está errando e corrigir as ações antes de prejudicar o desempenho das vendas.
  2. Envolva sua equipe: o comprometimento da sua equipe certamente começa na forma como você contrata cada membro dela! Delinear o perfil que você quer na sua equipe facilita esse processo. Outra forma de envolver a equipe é o comissionamento pelas metas alcançadas.
  3. Compartilhe os resultados: compartilhar os resultados ao final do período de referência serve como reforço para a equipe no próximo ciclo , além de mostrar que você valoriza o trabalho dela. Mesmo que as metas não tenham sido alcançadas, apresente para a sua equipe os resultados e discuta os erros e acertos.

Traçar metas vai fazer com que você saiba exatamente de onde você quer partir e aonde você quer chegar!

Hackeando as vendas da sua academia

O termo “hackear” é muito mais conhecido por seu sentido ligado à área de informática, mas também pode significar a “aplicação de tecnologia ou o conhecimento técnico para suplantar algum tipo de problema ou obstáculo”. 

Nesse sentido, “hackear” as vendas da sua academia seria exatamente aplicar conhecimento técnico para superar problemas comuns nessa área.

Mas quais são os principais problemas nas vendas das academias?

Eu poderia enumerar diversos problemas corriqueiros que atrapalham as vendas de uma academia, mas gostaria de focar em apenas um deles: (falta de) processos.

Processo pode ser definido como o modo de se fazer alguma coisa. Processos também são conhecidos como “scripts” e eles precisam estar registrados para que sejam fáceis de serem executados, controlados e ajustados.

Como hackear processos de vendas

Se hackear siginifica “superar problemas com conhecimento técnico”, o primeiro passo para se acabar com o problema da falta de processos é saber como funciona a metodologia de delineamento de processos.

Em primeiro lugar, é preciso nomear o processo, como, por exemplo, “processo de visitantes”. O segundo passo é delinear o processo e isso é feito observando-se como os membros da equipe já atuam com essa situação, verificar o que dá mais resultado e se está de acordo com a estratégia da empresa. Depois disso, é necessário registrar o processo, o que pode ser feito em um programa específico ou em formato de fluxograma em um software tipo power point. Implementar o processo é o próximo passo, ou seja, colocar a equipe para operacionalizar o processo na prática do dia a dia e, por fim, observar, controlar e ajustar o processo.

Ter processos bem definidos é a maneira mais fácil de se aumentar a produtividade nas vendas!

Essa metodologia é o conhecimento aplicado a um problema da sua academia (se, de fato, ela não tem processos bem definidos, você TEM um problema nas suas vendas!).

É possível hackear qualquer problema nas vendas da sua academia, desde o cadastro de visitantes e o tour de vendas até o valor que você quer cobrar mais alto que seu concorrente e não consegue! Mas não deixe de mapear seus processos!

Passo a passo para a criação de um produto para sua academia

Como já escrevi aqui, se você ainda vende planos na sua academia, pode estar perdendo clientes! Em vez disso, venda PRODUTOS!

Quando você se propõe a vender produtos, entretanto, em primeiro lugar vai precisar assumir um compromisso com o resultado do cliente. Assim, quando se pensa em delinear um produto, é preciso determinar as características e as conformidades desse produto.

A premissa principal é que você deve saber O QUE você vai entregar para o cliente. Assim, em um “produto” criado para quem quer emagrecer, é preciso, na hora da venda, apresentar todas essas características, como no exemplo abaixo:

  • Nome do produto:
    • Fit90
  • Apresentação:
    • O Fit90 é um produto que tem o objetivo de conduzir o cliente a um processo de emagrecimento durante o período de 90 dias.
  • Conformidades: 
    • Realização de uma avaliação física inicial e a cada 20 dias.
    • Realização de uma consulta nutricional inicial e a cada 30 dias.
    • Treinamento presencial na academia 3x por semana.
    • Treinamento em casa de acordo com prescrição individualizada 3x por semana.
    • Sessões individualizadas de aconselhamento a cada semana.
  • Resultados:
    • Ao seguir o protocolo apresentado, espera-se uma redução de peso da ordem de até 6kg.

Uma das vantagens da criação de produtos é que você pode precificar acima do valor de um plano de 3 meses, no caso apresentado acima, por exemplo. Isso porque você está entregando muito mais do que um simples “pague-e-venha-treinar”. Além disso, para um mesmo período (90 dias no exemplo acima), você pode criar diversos outros produtos com características diferentes e para públicos diferentes!

ACREDITE: é isso que vai vender no pós-pandemia!

Academia digital

O comportamento do consumidor mudou e é esse comportamento que dita a dinâmica dos mercados! O seu negócio precisa se adaptar às mudanças nos hábitos de consumo do cliente, seja em termos de produtos ou serviços!

Somente em 2020, mais de 70.000 aplicativos de treino foram criados e, se existe oferta, a demanda vem logo em seguida! E não é de se espantar: durante a pandemia, houve um aumento na busca por startups – empresas atuando predominantemente no digital – que oferecessem serviços essenciais, que facilitassem a adaptação à nova rotina e que oferecessem suporte financeiro, segundo dados do Google.

Infelizmente, existe uma grande chance de que o abre-e-fecha-de-academias ainda dure algum tempo… É preciso se adaptar!

E se o consumidor está se adaptando à essa nova realidade, por que sua empresa não segue essa tendência? Por que não oferecer produtos e serviços para esse cliente que, apesar de não poder estar presente fisicamente, continua consumindo?

Aumento da demanda

Academia ainda é um item supérfluo para muitas pessoas, mas a necessidade de se exercitar – principalmente durante o isolamento/distanciamento social – e a possibilidade de se reduzir custos treinando em casa (não se utiliza o carro, não se precisa comprar roupas e tênis da moda, não se gasta tempo com deslocamento…), tem feito a demanda por atividade física aumentar durante a pandemia. E por mais que se diga que “academias são essenciais”, a mensagem que o CONSUMIDOR passa é que o “exercício físico é essencial”. E ele pode ser realizado em diversos lugares além da academia!

É preciso, então, mudar o rumo do seu negócio! Não é preciso fechar a sua academia, mas uma vez que se verifica uma tendência de um mercado híbrido (on-line e off-line) no mundo fitness e muitos profissionais autônomos já estão atuando nesse ambiente, por que sua academia também não pode oferecer produtos e serviços digitais?

O mercado fitness no pós-pandemia

Existe uma grande tendência – que, na verdade, já começa a se tornar realidade – de que o mercado fitness seja um mercado híbrido quando a pandemia acabar. Isso quer dizer que produtos e serviços serão oferecidos off-line (fisicamente) e on-line (no ambiente digital).

É fácil observar isso por conta dessa mudança de hábitos do consumidor: todas as buscas relacionadas à saúde tiveram crescimento em 2020, em especial as buscas por exercícios e atividades em casa, práticas saudáveis e focadas no autocuidado.

Provavelmente, o consumidor vai buscar empresas que atuem off-line e on-line, fortalecendo o conceito de omnichannel, onde as empresas buscam atuar em diversos canais. Se sua academia não se posicionar dessa forma, pode ser que você continue tendo seus clientes fisicamente, mas muitos deles farão a adesão a um programa de exercícios on-line para quando não puderem ou não quiserem ir para a academia! Você precisa preencher essa lacuna!

Outro ponto importante para essa decisão de mudança no seu modelo de negócio – que NÃO significa fechar sua academia – é a possibilidade de “escalar” o seu negócio. Já pensou quantos clientes você pode conquistar no ambiente on-line? Sem barreiras físicas, geográficas e até mesmo financeiras, uma vez que serviços on-line tendem a ser mais baratos que os mesmos serviços prestados fisicamente.

Por mais que você tente resistir, esse é o futuro – já presente – no mercado fitness! Muitos profissionais autônomos já acharam, no segmento on-line, a solução para os problemas da pandemia e estão tendo sucesso com essa nova experiência! Poucas academias, entretanto, conseguem enxergar essa solução e virar a chave para experimentar um novo período de bonança e crescimento! O comportamento do consumidor mudou e é ele quem determina a dinâmica dos mercados! Sua academia vai ficar de fora? Chegou a sua hora!

O que vai vender no pós-pandemia

Se você realmente acredita que o mercado fitness mudou porque o comportamento do consumidor também mudou, então é preciso que você também mude a forma como conduz o seu negócio!

O cliente de academia parece estar acostumado com a ideia de não atingir seus resultados com relação à prática da atividade física em academias, mas ainda assim, uma boa parte continua na academia! É preciso mudar isso!

Se você ainda vende planos na sua academia, pode estar perdendo clientes! Isso porque, ao aderir a um plano, a relação cliente-academia não tem nada que garanta o atingimento dos resultados almejados pelo cliente. Além disso, não existe uma proposta de valor na compra/venda de planos!

A solução para isso? Venda produtos!

Quando você se propõe a vender produtos, em primeiro lugar vai precisar assumir um compromisso com o resultado do cliente. Isso porque, ao delinear um produto, você precisa determinar as características desse produto e o primeiro deles deve ser O QUE você vai entregar para ele. Assim, em um “produto” criado para quem quer emagrecer, é preciso, na hora da venda, apresentar todas essas características.

Dessa forma, você transforma o “plano” que costumava vender em um “produto” mais concreto e tangível, o que melhora a percepção do cliente em relação ao serviço que você presta.

Uma outra vantagem da criação de produtos é que você pode precificar acima do valor de um plano. Isso porque você está entregando muito mais do que um simples “pague-e-venha-treinar”. Além disso, para um mesmo período correspondente a um plano, você pode criar diversos outros produtos com características diferentes e para públicos diferentes!

Depois da pandemia, o consumidor vai buscar cuidar muito mais da sua saúde, mas também vai estar muito mais seletivo em seus hábitos de consumo e sua academia terá que se adaptar a isso!

Veja aqui um passo a a passo para criar um produto para a sua academia.

Como tornar sua academia digital

Com o abre e fecha dos estabelecimentos por meio de decretos das diversas prefeituras, muitas academias, infelizmente, não estão conseguindo dar continuidade às suas operações.

E SE vierem outros fechamentos, abre e fecha, abre e fecha? Até quando você vai ter fôlego para viver nessa situação? Será que é melhor fechar sua academia em vez de mudar o rumo do seu negócio?

Se você tem uma academia física, não é preciso fechá-la! O mercado fitness, após a pandemia, SERÁ um mercado híbrido e a sua atuação deverá ser off-line, mas também on-line! Ao contrário do que possa se pensar, não é muito difícil transformar sua academia em uma academia on-line!

Vamos a um passo a passo básico?

  • Crie um produto que possa ser vendido também on-line.
  • A entrega sempre será (mas não somente) na forma de exercícios físicos, então é necessário ter uma série de aulas gravadas em diversas modalidades.
  • Crie processos de vendas para os produtos digitais.
  • Crie mecanismos de controle para checar o ciclo de vendas, em termos de produtividade e qualidade do serviço prestado.
  • Crie métricas (KPI’s) para avaliar o desempenho de seus produtos.
  • Venda, venda, venda!

No início, tudo poderá ser um pouco trabalhoso, mas com os processos bem delineados e treinamento da sua equipe, tudo fica mais fácil!

Talvez o maior gargalo que você possa encontrar nesse momento é a gravação das aulas. Mas existe uma solução muito prática e já pronta para isso!

Entre em contato comigo para conhecê-la!

Quantas pessoas cabem na minha academia?

Muito se fala da capacidade de alunos em uma academia de ginástica. Com a pandemia, determina-se por meio de decretos, um espaçamento e consequente quantidade máxima de pessoas que não leva em conta diversos fatores para esse cálculo.

Segundo especialistas, recomenda-se o quantitativo de 0,8 a até 3 pessoas por metro quadrado em uma academia. Mas, ainda assim, não se leva em conta fatores como estrutura da academia, disposição de aparelhos, área útil de treino, frequência, dentre outros fatores.

Quando se fala, por exemplo, que em uma academia de 100 m2 consegue-se colocar cerca de 100 pessoas treinando ao mesmo tempo, as perguntas que me faço são: a academia é só de musculação? Quantos aparelhos existem no salão de musculação? Quantas salas de aulas coletivas ela possui? Qual a metragem dessas salas? Qual a área útil dessas salas?

São esses tipos de perguntas que se deve fazer na hora de calcular a capacidade total de atendimento, até porque esse número está diretamente ligado às vendas: para saber quantos clientes você pode ter na sua academia, é preciso, pelo menos, fazer esse cálculo de ocupação por atividade.

O que se propõe, então, é um modelo de cálculo da capacidade máxima de atendimento, de forma simples e embasado em fatores determinantes para esse cálculo, dentro de um período de tempo de 1 (uma) hora.

Capacidade máxima de atendimento na musculação

Considerando a “musculação” como sendo o salão onde se encontram os aparelhos de treinamento de força e a área onde se encontram os aparelhos ergométricos, uma equação para calcular a capacidade máxima de atendimento (CMA) dentro de um período de tempo seria:

CMA = (nº de aparelhos x 2) + nº de ergômetros

A quantidade de pessoas dobrada em relação ao número de aparelhos se deve ao fato de ser uma prática comum o “revezamento” nos aparelhos: enquanto uma pessoa executa o exercício, a outra descansa entre as séries. Esse mesmo cálculo não pode ser utilizado nos ergômetros pelo simples fato de apenas uma pessoa poder utilizar o aparelho por vez. Essa capacidade de atendimento nos ergômetros pode ser dobrada dentro desse período de tempo se, por exemplo, a academia tiver uma política de utilização desses aparelhos de apenas 30 minutos por pessoa.

Nesse cálculo é preciso levar em consideração o espaço de circulação entre os aparelhos (vale a pena consultar normas técnicas específicas sobre o assunto).

Capacidade máxima de atendimento em aulas coletivas

Consideraremos aqui todas as modalidades de aulas coletivas, exceto as aulas de bike indoor, uma vez que nessa modalidade, a capacidade máxima de atendimento (CMA) é igual ao número total de bicicletas disponíveis.

As salas coletivas possuem a característica de terem um amplo espaço útil, que pode ser preenchido com os mais diversos implementos (jump, step, bola suíça etc). Nesse caso, é preciso desconsiderar a área dessas salas utilizadas para armazenamento e a equação de capacidade máxima de atendimento seria representada por:

CMA = área útil da sala / 3

Justifica-se essa equação pelo fato de a distância entre os dedos das mãos esquerda e direita de uma pessoa com braços abertos (necessário em diversos movimentos nessas modalidades) ser de cerca de 2 metros, colocando-se 1 metro a mais como segurança para atividades tipo jump e step onde se necessite de uma área útil maior por participante. Além disso, é necessário se descontar do cálculo o tamanho da área onde se armazenam os equipamentos e a área onde atua o professor, considerando, efetivamente, apenas a área utilizada pelos alunos.

Capacidade máxima de atendimento em aulas de bike indoor

Como já falado anteriormente, o cálculo da capacidade máxima de atendimento (CMA) nessa modalidade é bem simples:

CMA = nº de bicicletas disponíveis

Capacidade máxima de atendimento em aulas de hidroginástica

Levando-se em consideração o mesmo argumento dos braços abertos lateralmente para a realização de alguns exercícios, o cálculo da capacidade máxima de atendimento (CMA) nessa modalidade seria representada pela equação:

CMA = área útil da piscina / 3

Capacidade máxima de atendimento em aulas de natação

Considerando a largura média de uma raia em uma piscina (2,5 metros) e a simples observação de aulas de natação em academias, onde dois alunos conseguem utilizar a mesma raia, é possível afirmar que uma equação plausível para o cálculo da capacidade máxima de atendimento (CMA) nessa modalidade seria:

CMA = nº de raias x 2

Capacidade máxima de atendimento em aulas de treinamento funcional

Por ser considerada uma atividade dinâmica e muitas vezes realizadas em forma de circuito, a capacidade máxima de atendimento (CMA) tende a ser maior e sugerimos a seguinte equação para esse cálculo:

CMA = nº de estações de exercícios

As propostas de cálculos de capacidade máxima de atendimento aqui sugeridas são no sentido de não se utilizar da área física da academia para esse cálculo, uma vez que recepção, vestiários e áreas comuns não são áreas úteis para a entrega do serviço a que se propõem as academias.

Outro ponto importante a se salientar é que são necessários processos de atendimento bem delineados para que essas equações funcionem de forma efetiva como,  por exemplo, no caso do “revezamento” na sala de musculação.

Por fim, é crucial mencionar que a capacidade máxima de atendimento NÃO significa número máximo de clientes, pois um fator relevante que se deve levar em consideração, nesse caso, é a frequência na academia. Além disso, esses cálculos precisam ser ajustados, dependendo da característica da sua academia (estúdio, prime, low cost…).

Os gargalos nas vendas da sua academia

Se você não tem um índice de conversão de 100% nos seus indicadores de vendas, talvez esteja enfrentando alguns gargalos que precisam ser resolvidos. Alguns deles são até relativamente comuns a várias academias, como a falta de processos.

Recentemente uma rápida pesquisa procurou saber quais os principais gargalos nas academias e eu separei alguns para comentar e apresentar possíveis soluções:

Paralização do funcionamento

Em tempos de pandemia e abre e fecha de academias, realmente isso pode ser um problema para as vendas! Mas não se você mudar o seu mindset! SE tudo voltar à normalidade – e entenda-se normalidade como era antes da academia – esse gargalo acaba e você volta ao status quo de antes da pandemia. Reflita, porém, se esse status quo era satisfatório para você!

Mas, E SE nada for igual era antes? E SE os clientes não retornarem? E SE eles preferirem fazer aulas online? E SE eles tiverem descoberto outras formas de se exercitar e se manter ativos que não seja indo para uma academia? Talvez por isso você deva pensar em criar produtos! Eles servem tanto para o seu negócio físico ou para negócios online e sua academia JÁ deveria estar atuando nesse ambiente! Planeje-se para esse novo momento (que já está acontecendo!), onde o mercado provavelmente será híbrido e você tem a possibilidade de escalar o seu negócio, rompendo barreiras físicas que limitam o crescimento da sua academia!

Falta de proatividade, empatia e foco da equipe

Se você tem uma equipe que não deixa você satisfeito com os resultados, duas alternativas são possíveis: treinar ou substituir! O treinamento deve passar pelo ajuste das habilidades pessoais (mudança de comportamento) e pelas habilidades técnicas, principalmente para seguir os processos de vendas delineados na sua academia.

Todos querem desconto

Se todos querem desconto, talvez os scripts de venda precisem ser revistos. É possível delinear estratégias de abordagem que possam rebater esses pedidos. Por exemplo, sua equipe pode ter um “preço de balcão” para aplicar descontos em cima dele ou oferecer algum bônus em vez de dar o desconto. Imprimir valor ao seu serviço e fazer o cliente perceber isso é a melhor forma de evitar os pedidos de desconto!

Miopia em marketing

Infelizmente, muita gente pensa que marketing, hoje em dia, é sair postando promoções nas redes sociais. Talvez essa seja a miopia de marketing respondida na pesquisa. É preciso, para atuar nas redes sociais, planejar um calendário editorial com postagens variadas que mostrem o valor do seus erviço para o cliente. Só assim ele pode ser atingido em sua dor e comprar o seu produto!

Vender com preços mais altos que a concorrência

Se você tem a solução para um problema do cliente, quanto você acha que ele pagaria? Talvez falte a você contemplar a abordagem dessa solução no processo de venda. Se o cliente não percebe essa solução, academia vira “commodity” e o menor preço prevalece! Essa abordagem deve ser feita ainda durante o tour de vendas, realizado de forma diferente do que se costuma praticar nas academias!

Além dos principais gargalos que já apresentamos aqui no blog, esses foram os gargalos relatados em uma pesquisa realizada no Instagram do @vendasemacademias.

As sugestões de soluções estão aí, basta colocar em prática!

Vendas em Academias
Enviar